21/04/11

METALLICA (USA) - ...And Justice For All - 1988

Resenha: Willian - Upload: Dony
Hoje, nosso blog resolveu postar um disco que serve como divisor de águas na carreira de um dos grandes monstros do Heavy Metal, o Metallica. A partir desse álbum, a banda pôde sentir um pouco do gosto do sucesso comercial, com milhões de vendas de CDs e incursões de clipes na MTV, caso da música “One”. Isso iria desembocar no maior sucesso de vendas da carreira deles, o “Black Album”, que era um bom trabalho, mas a anos-luz de distância dos clássicos oitentistas. Mas voltemos ao trabalho de 1988... Ainda tentando se recuperar da perda de um dos melhores baixistas da história, Cliff Burton, no ápice de seu gênio criativo, a banda trabalhou incessantemente para manter o bom andamento de sua carreira após o histórico “Master Of Puppets”, de 1986. O que se nota, ao ouvir da primeira a última nota do “... And Justice For All”, é que os músicos estavam incrivelmente inspirados, com o domínio total de seus instrumentos e capacidade criativa elevada. Percebe-se esse fato nos riffs, solos, bases e demais aspectos do som presente no álbum, caracterizado por conter as estruturas instrumentais mais intrincadas e complexas da discografia deles. Há músicas memoráveis, grandes clássicos do Heavy Metal, como “Blackened”, com letra inspirada e instrumental arrebatador, “Dyers Eve”, digna dos tempos “thrash metal” do debut deles, “To Live Is To Die” (tema semi-instrumental em homenagem a Burton) e, claro, “One”, com suas mudanças de andamento, climas variáveis e um solo arrepiante. Todos os músicos se destacam, exceto o novo baixista, Jason Newsted, cujo instrumento permanece praticamente inaudível durante todas as músicas. De qualquer forma, o trabalho em si é excepcional, e, para muitos, inclusive o responsável por essa resenha, é o último realmente relevante, honesto e sincero da banda. Os álbuns seguintes até têm algumas boas músicas, mas sempre soaram como uma banda fazendo cover de si mesma e buscando sonoridades altamente questionáveis e voltadas ao mainstream, tolhendo-se, de forma paradoxal, o gênio criativo que sempre foi notado em suas composições.

Tracklist:

01-Blackned

02-...And Justice For All

03-Eye Of The Beholder

04-One

05-The Shortest Straw

06-Harvester Of Sorrow

07-The Frayed Ends Of Sanity

08-To Live Is To Die

09-Dyers Eve

5 comentários:

  1. O último álbum "inspirado" do Metallica, depois, a banda nunca mais foi a mesma.Excelente resenha!
    Valeu Willian, abração!

    ResponderExcluir
  2. Um dos melhores do Metallica! Nos anos 80, era uma das melhores bandas.. Hoje em dia, vive das glórias passadas!

    Mas ainda quero vê-los no Rock in Rio!

    Abraço, meu irmão!

    ResponderExcluir
  3. o melhor de todos...o sentimento banger!!

    ResponderExcluir
  4. Dony como faz pra baixar os discos ? não consigo de nenhuma forma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou tentando recuperar o acesso ao painel do blogger.Qdo.conseguir irei refazer links e colocar novos posts. Assim espero...depende da ajuda do google para isso acontecer.

      Excluir